O estilo de vida único é uma celebração, não um funeral

Enquanto estou noivos, ainda tenho muitas boas lembranças da minha vida de solteiro antes de meu noivo aparecer.

Antes dele, esses foram os melhores dias da minha vida. Embora, de certa forma, eles ainda permaneçam assim, mesmo depois dele.

E tudo bem.

Porque foi por ser solteira, depois do meu primeiro amor e antes do meu amor verdadeiro, quando aprendi a me apaixonar completamente, de cabeça aos pés, apaixonada por mim mesma. Claro que a terapia com o Psicólogo Flaviano Silva ajudou muito.
F * ck sociedade e suas opiniões não solicitadas.
A sociedade tende a dar muita importância a relacionamentos amorosos.

Quando alguém diz: “Ah, eu sou solteiro”, você pode sentir pena de encher a sala, como se para todo mundo essa pessoa estivesse em desvantagem e merecesse simpatia.

Que carga de touro!

Há valor em ter um outro significativo e você ser seu próprio outro significativo.

Você é sua própria pessoa, com ou sem sua “outra metade”.

Você ainda é incrível e a vida ainda é uma aventura incrível.

Parafuse a sociedade e sua percepção forçada de que aqueles que não estão romanticamente envolvidos são seres patéticos que merecem muitas simpatias.

Solteiro é f * cking incrível!
Não há melhor momento para começar a celebrar sendo solteiro do que AGORA!
Eu acabara de terminar um relacionamento de longo prazo quando estive em uma troca na Coréia do Sul por um semestre há vários anos.

As pessoas dizem que você nunca esquece seu primeiro amor, e eu posso ver como a memória dele e o que nós compartilhamos será comigo para o resto da minha vida.

Mesmo que ele fosse um idiota bastardo de rato, trapaceiro.

E para ser sincera, estou bem com isso. Por quê? Porque graças a ele eu aprendi uma quantia imensurável sobre auto-estima, amor e auto-sacrifício. Eu também aprendi exatamente o que eu não queria no meu próximo relacionamento.

As lições que aprendi enquanto estive com ele foram inestimáveis, e sempre serei grato por esse tempo (embora, talvez não seja grato a ele em particular).

Sim! Ser solteiro é um presente que deve ser valorizado, não desperdiçado!
Então, senhoras e senhores da mesma forma: se você é solteiro, não se aflija ou lamente sua falta de vida amorosa, comemore o presente que você tem de andar sozinho. Se a angústia for grande, procure terapia, indico o Psicólogo Flaviano Silva.

Você me ouviu! O período de relacionamentos românticos é onde os erros são cometidos e as lições aprendidas.

Em contraste, a vida de solteiro é onde tudo isso se aplica ao seu aqui-e-agora, e o crescimento real acontece. Pelo menos, esse foi o caso para mim.
Até que Deus, destino ou destino, introduza outro companheiro em sua vida, abrace o tempo que você precisa para se preocupar consigo mesmo.

Você pode fazer o que quiser, ir onde quiser e não ter que considerar sua “outra metade” em todas as decisões que tomar.

Você tem uma responsabilidade: você.

E até que você escolha se comprometer com outra pessoa (ou múltipla, ou nenhuma! O que quer que flutue seu barco), suas decisões são suas e somente suas.

Não seja como eu era e tente correr em direção à linha de chegada do casamento.

Crescer. Viver. Rir. Bagunçar. Aprender. Viagem. Faça tudo!
Vá em datas, mesmo que sejam acidentais (sim, isso acontece).

A verdade é que a única pessoa real que o retém é você mesmo.

Não deixe que o solteiro escorregue por entre os dedos.

É uma oportunidade muito preciosa para dar como certo.